Blog do Ruy Alberto - Notícia com impacto social

Faleceu hoje vítima do (Covid-19) o vereador Batista Matos

Morreu nesta quarta-feira (31) o vereador Batista Matos, de São Luís.

Ele estava internado há duas semanas, após ser infectado pelo novo coronavírus.

O parlamentar venceu recentemente um câncer, mas não resistiu às complicações decorrentes do novo coronavírus.

Aos familiares e amigos nossos sentimentos.

Família emite nota

NOTA DE FALECIMENTO E PESAR

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.”

2 Timóteo 4:7-8

É com imensa tristeza e consternação que a assessoria e a família comunicam o falecimento do nosso irmão em Cristo e eterno Vereador João Batista Matos Viana Pereira, ocorrido no início da manhã desta quarta-feira, 31 de março de 2021, em decorrência de complicações pela Covid-19.

Nesse momento de extrema dor, pedimos as orações e a consolação do ESPÍRITO SANTO de DEUS sobre sua amada esposa Liana Ramalho, filhos Samuel e Daniel Matos, sua mãe D. Clenir, parentes, irmãos em Cristo e amigos.

“Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos”.

Salmos 116:15

Othelino destaca aprovação do auxílio emergencial a restaurantes, bares e ao setor cultural

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), concedeu entrevista e destacou os projetos aprovados, entre eles a Medida Provisória 341/2021, de autoria do Poder Executivo, que autoriza a concessão de auxílio emergencial aos estabelecimentos comerciais do setor de bares, restaurantes, lanchonetes e à área cultural. A matéria foi aprovada pelo Plenário da Casa, em sessão remota realizada nesta terça-feira (30). A MP segue agora para promulgação.

Othelino pontuou que o setor de bares e restaurantes foi um dos mais atingidos pelas restrições necessárias ao enfrentamento da pandemia do coronavírus. Por isso, segundo o parlamentar, a concessão do auxílio no valor de R$ 1.000,00, pago em cota única, dará um fôlego aos proprietários desses estabelecimentos comerciais, com a finalidade de contribuir para a manutenção dos postos de trabalho durante o período de suspensão do funcionamento, em virtude das normas sanitárias.

“Sendo assim, o Governo do Estado baixou uma Medida Provisória estabelecendo o auxílio emergencial para esses setores e a Assembleia, hoje, converteu essa MP em lei, dando a garantia de que aqueles que se habilitaram poderão receber o benefício”, afirmou Othelino.

Já os trabalhadores da cultura, anteriormente selecionados por meio das ações emergenciais (auxílio emergencial e editais da Secretaria de Estado da Cultura – SECMA) previstas na Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020 (Lei Aldir Blanc), terão direito a auxílio no valor de R$ 600,00, também pago em cota única.

Na Mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa, o governador Flávio Dino justifica a urgência da matéria frente à necessidade de se adotar, com a maior brevidade possível, mais uma medida capaz de contribuir para o enfrentamento dos reflexos da pandemia da Covid-19 nos setores econômico e social do Estado.

Outras matérias

Foi aprovada, também, a Medida Provisória 342/21, que reduz o ICMS de alguns produtos utilizados no combate à pandemia da Covid-19. E, ainda, o PL 050/2021, de autoria do deputado Dr. Yglésio (PROS), que dispõe sobre a aplicação de sanção administrativa à pessoa que se sobrepuser na ordem definida para os grupos prioritários, estabelecidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19.

Outro projeto aprovado foi o de número 263/2020, de autoria da deputada Daniella Tema (DEM), que obriga as farmácias a expor um cartaz da campanha ‘Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica no Maranhão’.

Ainda na sessão desta terça-feira, foi aprovado o PL 332/2020, de autoria do deputado Rafael Leitoa (PDT), que dispõe sobre o funcionamento de academias de musculação e demais estabelecimentos de condicionamento físico, iniciação e prática esportiva, de ensino de esportes e de recreação esportiva.

Polícia Federal deflagra operação no MA para desarticular organização criminosa

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira, 30 de março, na baixada maranhense, a Operação APACHETAS, a qual tem por escopo combater os crimes de Tráfico Internacional de Substâncias Entorpecentes, Associação para o Tráfico, Lavagem de Capitais, e o Comércio ilegal de armas de fogo (e munições) naquela região. Os entorpecentes comercializados eram provenientes de países produtores de Cocaína (Peru e Colômbia) com os quais o Brasil faz fronteira.

A investigação conduzida pela Polícia Federal no Maranhão teve início em 2017, e após a realização de inúmeras diligências, foi possível identificar e qualificar dezenas de envolvidos que em comunhão de desígnios constituíram, no mínimo, 3 (três) associações criminosas com atuação nos estados do Amazonas, Rondônia, Pará e Maranhão.

Ademais, com a investigação policial foi possível acompanhar a apreensão de aproximadamente 600kg de Cocaína, bem como efetuar o desmantelamento de um laboratório próprio para manipulação de drogas (com balança de precisão, material de embalagem, prensa hidráulica e diversos produtos químicos para mistura/refino).

Neste contexto, a Polícia Federal representou judicialmente por 26 (vinte e seis) mandados de busca e apreensão e 22 (vinte e dois) mandados de prisão, sendo tais pedidos deferidos pela 2o Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Estado do Maranhão. Além das prisões e buscas, a operação teve como objetivo a descapitalização das organizações criminosas com o sequestro de bens e valores. Os envolvidos, caso condenados, podem ser apenados com até 47 (quarenta e sete) anos de reclusão.

Os cumprimentos de tais ordens judiciais ocorreram nas cidades de Manaus – AM, Castanhal – PA, Vilhena – RO, bem como em Pinheiro – MA e contou com participação de 160 servidores da Polícia Federal e 4 (quatro) investigadores da Policia Civil do Maranhão – PCMA, os quais auxiliaram as buscas com a utilização de dois cães farejadores.

A operação foi denominada APACHETAS, que historicamente consiste em um amontoado de pedras que o viajante (indígena) colhe na beira da estrada e deposita, umas em cima das outras, durante caminhada pelas trilhas da cordilheira dos Andes (Peru). O viajante esconde (para utilizar posteriormente) junto a “apacheta” a massa de folhas de coca (matéria prima com o que se produz a Cocaína).

Entra ministro, sai ministro e o problema continua: Bolsonaro

Após envergonhar seguidamente o Brasil, eis que Ernesto Araújo deu adeus ao posto de chanceler do país nesta segunda-feira (29). Foi embora sem nunca ter estado à altura da função que lhe competia no ministério das Relações Exteriores e da nação que representava. Foi tarde.

Expoente da ignorância bolsonarista em dois anos de atuação Araújo acumulou polêmicas e foi o principal cúmplice da desastrosa política externa de Jair Bolsonaro, que fez do Brasil pária internacional e o maior epicentro da pandemia da Covid-19. Foi graças à negligência e incompetência do (ola) vista que o país perdeu a oportunidade de comprar na China e em outros mercados doses suficientes para iniciarmos uma vacinação em massa contra a doença.

Diplomata de terceira linha, desde o início da crise sanitária Araújo colecionou declarações controversas, ao chamar de “projeto globalista” para um suposto “novo caminho do comunismo” o vírus que já tirou a vida de 312 mil pessoas e se disseminou entre mais de 12 milhões de brasileiros. Provocou mal-estar com a China, maior parceiro comercial do Brasil, ao envolver-se nas absurdas declarações proferidas pelo filho 03 do presidente, que imputou à China a responsabilidade pela epidemia global.

Questionador da ciência e das orientações de organizações internacionais de saúde, o Araújo impediu que o Brasil se unisse a outras nações que defenderam a quebra de patente de vacinas na Organização Mundial do Comércio (OMC), o que permitiria o acesso facilitado aos imunizantes. Também criou atritos diplomáticos ao sugerir a mudança da embaixada em Israel para Jerusalém, escancarou preferências político-partidárias que deixaram o país ainda mais isolado internacionalmente, até mesmo de nações vizinhas, como a Argentina, e fez questão de alinhar-se ideologicamente ao derrotado Donald Trump até mesmo para questionar mudanças climáticas e justificar a lamentável gestão do meio ambiente do governo em ruínas.

Araújo cumpriu a própria promessa, feita em outubro do ano passado, de que se a nova política externa do Brasil “faz de nós um pária internacional, então que sejamos esse pária”. Como resumiu uma integrante do ministério ao comentar a saída do vergonhoso chanceler, “Jair Bolsonaro prometeu uma diplomacia sem ideologia e, com Ernesto Araújo, entregou ideologia sem diplomacia”.

Ernesto Araújo é o segundo ministro de Jair Bolsonaro a cair, pressionado pela catastrófica gestão da maior crise sanitária, econômica, social e política do século. Depois do inepto general da ativa, Eduardo Pazuello, a queda do cúmplice do capitão Cloroquina dá a dimensão da incompetência generalizada de um governo sem rumo, sem prumo e sem condições de seguir.

Com secretarias de saúde estaduais e municipais reportando recordes diários de mortes, sistemas hospitalares em colapso, alto ritmo de contágio, novas variantes do vírus e lentidão no plano nacional de vacinação, além da iminência do caos funerário por falta de covas para enterrar vítimas da Covid-19, a saída de Araújo, no entanto, não nos consola. Entra ministro, sai ministro e o problema segue lá e se chama Jair Messias Bolsonaro.

Pedro Lucas discute recursos para a saúde da Zona Rural de São Luís

Deputado federal reuniu-se com o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, acompanhado do vereador Chico Carvalho, e garantiu que o setor é uma das suas prioridades em 2021

O deputado federal Pedro Lucas Fernandes reuniu-se com o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, com quem tratou de ações e recursos para o setor na capital maranhense.

O parlamentar quer que destinação de emendas parlamentares sejam aplicadas na Zona Rural de São Luís.

Do encontro, também participou o vereador Chico Carvalho (PSL).

– Estive com o secretário de Saúde de São Luís, Joel Nunes, e com o vereador Chico Carvalho, para tratar da destinação de recursos para ajudar a zona rural da nossa cidade. A saúde com certeza é uma das nossas prioridades neste ano – afirmou Fernandes.

O parlamentar faz parte do grupo que se reuniu semana passada, em Brasília, e definiu ações efetivas de combate à COVID-19 no Maranhão.

As ações começaram a ser efetivadas imediatamente após o encontro…